Stranger Things é uma das séries mais impactantes que assisti nos últimos tempos. Se você viveu os anos 80 e início dos 90, tem uma chance grande de concordar comigo.

Resultado da análise dos algoritmos sobre um grupo de assinantes da Netflix e suas preferências, cheia de referências de sucessos de bilheteria da época, como Poltergeist – O Fenômeno (1982), O enigma de outro mundo (1982), ET – O extraterrestre (1982) e Os Goonies (1985), a série foi apontada pela Parrot Analytics, empresa de análise de dados em plataformas streaming, como a mais popular do planeta.

O fato é que nos sentimos muito confortáveis e acolhidos quando encontramos à nossa frente referências fortes do nosso passado, presente ou até mesmo dos anseios de futuro. Um filme, foto ou música que nos remete ao que tem relevância para nós provoca emoções, nos faz querer dividir a experiência com outras pessoas.

Não é diferente quando nos deparamos com uma peça de conteúdo que fala com o que queremos, tememos ou acreditamos. As marcas que usam campanhas orientadas por dados para adaptar seu conteúdo aos interesses do cliente estão colhendo bons resultados.