As hashtags – sustenido, quadrado ou jogo da velha, o símbolo que encontramos à direita da nossa mão no celular – ficaram em evidência quando o Twitter começou a usá-las com o objetivo de facilitar a busca do usuário por um conteúdo.

Elas serviam como um filtro na procura por determinado assunto. Resumindo, quando a pessoa coloca uma hashtag, o conteúdo que ela postou é diretamente vinculado a outros que possuem a mesma hashtag. E como chegar a eles? Só clicando em cima delas.

Uma forma simples e direta de interligar tudo o que é comentado, publicado ou dito sobre determinado tema. Legal, né? Mas o papel da hashtag agora vai além…

Ela virou #moda também no Facebook, no Instagram e até no LinkedIn, no Pinterest e outras inúmeras redes sociais. Com tantas hashtags sendo usadas todos os dias (em média 2,5 bilhões só no Facebook e 45 milhões só no Instagram), que tal aprender a explorar o máximo potencial desse incrível artifício? Vamos explicar nesse fácil, rápido e simples passo a passo. Confira:

 Passo 1: defina a hashtag a partir do seu post

Ela tem que “conversar” com o seu post. Use as hashtags que estão bombando apenas se tiver a ver com o seu conteúdo e público. Não faça isso para angariar curtidas e ser encontrado por mais pessoas. Isso pode ser muito comum nas redes, mas, ao mesmo tempo é indelicado. Pense nisso. #VaiCorinthians…Viu só? Nada a ver. #TamoJunto? Serve! 🙂

Passo 2: crie uma hashtag original e que tenha a ver com seu negócio

Quer atrair a atenção para um produto ou evento? Ao criar sua própria hashtag, ao invés de “surfar na onda dos outros”, você se marca, fincando a bandeira naquele #DeterminadoAssunto.

Passo 3: pesquise se a #SuaHashtag já é usada nas redes

Pesquisa e apuração. Esse #trabalho demanda tempo para tudo isso. É importante fazer uma pesquisa prévia para saber se a hashtag que você quer usar já está ou não sendo usada para o conteúdo em questão. Fazendo isso você tem a noção do que estão falando e quais nichos estão interagindo com o tema.

Passo 4: prefira hashtags curtas

Afinal #EhDificilEntenderOqueDizemQuandoEhTaoLongoAssim. Não é verdade?

Passo 5: #evite #usar #Tantas #Palavras #Separadas #Assim

Se você fizer isso será impossível fazer um monitoramento eficaz de suas publicações. Palavras soltas e vagas não são o que chamamos de estratégia.

Passo 6: escolha poucas e boas hashtags

Nada de encher a tela de hashtags que podem se tornar inúteis e não ter o retorno de engajamento esperado. Escolha no máximo 5 que tenham a ver com seu produto ou negócio. Podem ser duas mais genéricas sobre o assunto e três mais específicas.

Passo 7: faça o monitoramento e saiba o que dá certo

Quando atuamos com marketing de conteúdo lidamos com um replanejamento constante. Ele pode e vai mudar de acordo com o que tem sido feito e comentado na internet. Por isso o monitoramento é essencial. Com ele é possível avaliar sua performance em determinada publicação e saber o que dá certo ou não. O que pode ser repetido ou no que vale a pena insistir e investir.

Afinal, é monitorando que se aprende e que se sabe o que dizem sobre você. Isso faz parte da estratégia do marketing de conteúdo. Que já mostramos, aqui, não é apenas curtição.

Participe da conversa 4 Comentários