Não seja o chato do inbound marketing

Por Márcia Teles

O inbound marketing é uma das estratégias mais efetivas do marketing digital, isso é fato consumado. Porém, outro fato é: nessa estratégia não existe fórmula mágica. Ela deve ser trabalhada com todo cuidado e muito bem planejada. Todos os setores da sua empresa (marketing, vendas e etc.) devem estar cientes, bem acertados e precisam trabalhar juntos para, só assim, obterem o melhor resultado.

Dito isso, nós podemos aprofundar um pouco mais, chegando a um segundo passo diante do entendimento e efetividade do trabalho de inbound marketing: o fluxo de nutrição de leads.

Mas o que é fluxo de nutrição?

Resumidamente, é você encontrar o conteúdo específico para determinada persona que está numa etapa X do seu funil de vendas. É, dentro da estratégia, pesquisa e conhecimento, saber quem é quem no inbound marketing e qual informação consome. Ao entender sobre seu cliente e saber onde ele está, você entende o que ele busca, podendo assim alimentá-lo com o conteúdo correto.

Por exemplo, você tem uma empresa especializada em tecnologia. No funil de vendas, quem são as personas em determinadas etapas:

1º etapa: a persona que chega ao seu site pelas redes sociais e encontra artigos sobre o tema que ela procura. Ela entra e lê cada um dos artigos

2º passo: a persona que decide assinar o e-mail marketing da sua empresa autorizando que você envie textos, conteúdo e informações direto na caixa de entrada.

3º passo: ela leu tudo o que sua empresa publicou no site e decide assinar o e-book com informações específicas

4º passo: aquela persona que interage, responde enquetes e já está envolvido com a sua empresa ou marca.

5º passo: quando ela – ou alguém que a conhece – precisar do seu serviço ou produto, lembrará diretamente da sua empresa ou marca.

Cada uma dessas personas consome um tipo de informação e é preciso um trabalho específico. Esse entendimento é o primeiro passo para não virar um chato, transformando o inbound em e-mail marketing.

Mas e se eu não fizer esse trabalho? As consequências são muito ruins?

Simplesmente não estará trabalhando o inbound marketing e poderá perder o seu cliente, se tornando o “chato” da história.

Sabe quando você recebe conteúdo no seu e-mail que não têm nada a ver com os seus interesses? Quando você procura uma casa para alugar na casa dos R$ 2 mil e recebe apartamentos com aluguel de R$ 7 mil? Ou quando você gosta de cervejas e o seu supermercado só envia ofertas de doces em promoção? Sua empresa não pode ser esse emissor de e-mails incômodos.

O relacionamento com seu cliente é baseado em confiança e respeito. Ele mostrou interesse no seu conteúdo e está disposto a pagar por seu produto ou serviço. Portanto, demonstre seu reconhecimento e ofereça aquilo que ele precisa e da forma que ele precisa. Caso contrário, o relacionamento vai por água abaixo e adeus novo cliente.

Como posso obter o máximo resultado? Fique esperto!

Eu gosto de trabalhar dentro dos seguintes passos:

  • Encontre um objetivo da sua campanha;
  • Defina as suas personas e onde elas estão;
  • Planeja o relacionamento etapa a etapa;
  • Escolha o caminho ideal para falar com cada uma das suas personas;
  • Ofereça benefícios aos interessados;
  • Analise os resultados.

Acho que seguindo as dicas acima, trabalhando passo a passo e contando com todos os setores juntos, o seu trabalho de inbound marketing será efetivo. O segredo é: ofereça o que as pessoas querem consumir, o “vai que ele lê…” não funciona e se o diferencial é a individualidade do cliente, então a explore o máximo que puder.

E você, concorda? Tem algo a acrescentar? Deixe sua opinião nos comentários e vamos trocar mais ideias sobre o tema.

Envie seu comentário